Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Terça-feira, 30 de novembro de 2021 - 08h11min   <<


chamadas

Matéria 6480, publicada em 23/06/2008.


:Djulia Justen

Fátima Zavaris, coordenadora do Secord, não concorda com as queixas dos entrevistados

86,37% dos entrevistados avaliam o desempenho do Secord como negativo em enquete

Ariane Pereira


O Setor de Comunicação e Recursos Digitais (Secord) do Bom Jesus/Ielusc não está com boa reputação entre alunos e professores do curso de Comunicação Social. Das 22 pessoas entrevistadas para esta enquete, entre os dias 2 e 11 de junho, 86,37% avaliam o desempenho do setor como negativo. Destacam-se dentre as reclamações a “má vontade” com que os funcionários do Secord atendem aos chamados e o firewall — sistema que bloqueia determinadas páginas da Web e certas palavras nos sites de busca. Os entrevistados equivalem a 5% do curso de Comunicação Social, que atualmente tem 447 estudantes matriculados.

A coordenadora do Secord, Fátima Zavaris, não concorda com as maiores reclamações dos estudantes e professores. Em entrevista concedida à Revi, ela explicou que o firewall é importante para a proteção da rede do Bom Jesus/Ielusc e evita a lentidão. Ela também alegou que os alunos não levam suas reivindicações até o Secord.

Confira abaixo depoimentos de alguns professores e alunos ouvidos nesta enquete:

“Esse bloqueio acaba servindo como argumento pros alunos não gostarem do Secord”. Pedro Guerra, 3º semestre de Jornalismo, em relação ao firewall.

“Existe uma burocracia, existe um protocolo, acredito eu, desnecessário”. Fred Carvalho, professor de editoração eletrônica, sobre o atendimento do Secord.

"Trava blog. Ou seja, tu faz uma faculdade de Jornalismo e tu não pode ter blog, tu não pode acessar outros blogs”. Jean Almeida, 7º semestre de Jornalismo, referindo-se ao firewall.

“As pessoas reclamam demais do serviço deles, mas ninguém vê o trabalho que é feito por trás dos panos”. Henrique Cassús, 3º semestre de Publicidade, sobre a grande quantidade de reclamações em relação ao Secord.

“Num semestre, funciona. Em outro, por uma razão que desconheço, não”. Álvaro Diaz, professor de fotografia, referindo-se ao fato de seus alunos não terem permissão para acessar fotologs e outros sites do tipo neste semestre, sendo que no anterior, puderam.

“Isso é só questão de o professor se organizar, pegar a listagem de seu diário e passar para o Secord que eles liberam tudo o que o professor pedir”. Juliana Bonfante, professora de editoração eletrônica, sobre o firewall.

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.