Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Sábado, 04 de dezembro de 2021 - 04h12min   <<


chamadas

Matéria 8514, publicada em 05/06/2009.


Ielusc e CEF assinam contrato de patrocínio

Jéssica Michels



Bom Jesus/Ielusc e Caixa Econômica Federal assinaram ontem à noite (4 de junho) contrato de patrocínio para o projeto de restauração e reabilitação do Centro Cultural Deutsche Schule. A Caixa está investindo R$ 305.551 dos R$ 840.488,51 necessários ao projeto. Desse valor, R$ 366.430,60 já foram captados pela Lei de Incentivo à Cultura (Lei Rouanet).

Na cerimônia que reuniu poucas pessoas numa tenda em frente ao centro cultural, o pastor e professor Leandro Hofstätter fez um momento de reflexão na sua fala. “Nossos antepassados não fizeram isso por eles, mas pela esperança ao investir no ser humano. Essa obra foi construída nessa esperança. Isso foi um ato de amor, baseado no evangelho de Jesus Cristo. Esse é o nosso compromisso”, afirmou.

Emocionado, o superintendente regional da Caixa Econômica Federal Acir José da Silva mudou o seu discurso: "Às vezes esquecemos do que realmente importa, que é o amor e a família. Estamos apenas preocupados com o dinheiro. Eu tinha outro pensamento, enfatizando a Caixa, por ser esse o maior investimento cultural. O que a Caixa a prefeitura estão fazendo é obrigação, é ajudar a restauração dessa obra. É fundamental pra sociedade”, resumiu. “Só falo em dinheiro, e isso foi um pouco diferente para mim."

À Revi, o superintendente disse que “estava todo orgulhoso porque adoro meu trabalho. Vim aqui pensando só na questão do dinheiro que vai ser investido, mas o discurso do Leandro me fez perceber que o mundo está esquecendo das coisas importantes”. Silvestre Ferreira, presidente da Fundação Cultural de Joinville, acredita que o espaço para a memória faz com que não apenas o passado, mas o presente e o futuro tenham concretude. “Realmente a Deutsche Schule é um ato generoso, de amor para a cidade ao construir esse centro de educação, que é um dos pilares para a democracia” ressaltou.

O pastor Tito Lívio Lermen estava orgulhoso. Como diretor-geral da instituição, foi bastante requisitado e acessível aos alunos que lhe fizeram perguntas. Ele explicou que a proposta é fazer da Deutsche Schule um patrimônio da cidade. Há projetos de construir uma biblioteca, um espaço para música, teatro, cinema, além de ser um museu com a história de Joinville e da sua comunidade. “O Bom Jesus/Ielusc está articulando um órgão para ser o mantenedor. Temos um nome ainda não definido: Fundação Dona Francisca. O projeto não visa a ser um centro apenas da cultura alemã, mas também de outra etnias colonizadoras, como a Suíça”, disse.

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.