Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Sexta-feira, 28 de janeiro de 2022 - 03h01min   <<


chamadas

Matéria 8456, publicada em 22/05/2009.


:Reprodução

Protógenes comandou operações como a Satiagraha

Protógenes Queiroz fala em Joinville

Carolinne Sagaz e Gleber Pieniz


O delegado da Polícia Federal Protógenes Queiroz – que comandou operações como a Satiagraha e está sendo acusado de utilizar meios ilícitos em investigações – chega a Santa Catarina nesta segunda-feira (25 de maio) para uma série de atividades. Em Joinville, Protógenes concede entrevista coletiva à imprensa às 16 horas, no anfiteatro do Bom Jesus/Ielusc. Mais tarde, às 19 horas, na Câmara de Vereadores, o delegado ministrará a palestra “Estado brasileiro e a relação do público-privado” que, apesar de voltada para universitários, será aberta ao público.

Depois da palestra em Joinville, Protógenes Queiroz cumpre agenda em Florianópolis na terça-feira (26 de maio). A partir das 9h30, ele dá entrevistas à CBN Florianópolis e Blumenau. À tarde, visita o Sindicato dos Bancários de Florianópolis e Região (onde dá entrevista coletiva a partir das 15 horas), o Diretório Central de Estudantes Luiz Travasos (DCE) e o Centro Acadêmico de Direito da UFSC. Sua palestra na UFSC acontece no Centro de Ciências da Saúde (CCS) e tem início às 18h30.

Baiano e neto do ex-governador fluminense Protógenes Pereira Guimarães, Protógenes é formado em Direito pela Faculdade Brasileira de Ciências Jurídicas do Rio de Janeiro. O delegado foi protagonista de operações como a Satiagraha, em 2008, e a que prendeu o contrabandista chinês Law King Chong em 2007. Também fez parte das investigações de desvios de dinheiro público por Celso Pitta e Paulo Maluf em 2005 e, no mesmo ano, das fraudes na “máfia do apito”.

Protógenes é acusado de violação de sigilo funcional – o delegado teria liberado informações confidenciais à Rede Globo na operação Satiagraha ao chamar uma equipe de filmagem da emissora para flagrar uma tentativa de suborno envolvendo Daniel Dantas – e fraude processual – as imagens produzidas pela Rede Globo foram usadas como prova no processo que condenou o banqueiro. Há a suspeita de que Protógenes tenha patrocinado a edição do vídeo para que os repórteres fossem cortados das imagens.

O roteiro de atividades de Protógenes Queiroz nas duas maiores cidades de Santa Catarina é uma iniciativa do Partido Socialismo e Liberdade (PSOL). As articulações para a vinda do delegado foram feitas pela executiva estadual do partido e bancadas pelo curso de Comunicação Social do Ielusc e pelo DCE da UFSC – que pagam, respectivamente, as despesas de vinda e de volta de Queiroz a São Paulo. Coordenador do curso de Jornalismo do Ielusc, Sílvio Melatti diz que a ideia de trazer o delegado para debater com os estudantes já vinha sendo considerada desde o início do ano e que, a despeito de qualquer vinculação partidária, "é relevante para o curso e para o jornalismo em geral ouvi-lo". Em nome do caráter jornalístico do evento na Câmara de Vereadores, as perguntas ao palestrante só serão admitidas por escrito, "para evitar discurso e proselitismo político", explica Melatti.

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.