Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Sábado, 15 de junho de 2024 - 02h06min   <<


chamadas

Matéria 1530, publicada em 21/10/2005.


:Divulgação

Capa da revista Carta Capital

Alunos discutem referendo no Ielusc

Lygia Veny


“SIM” ou “NÃO”? A questão central do referendo — da comercialização de armas de fogo e munição no país — rendeu um caloroso debate entre estudantes, professores e convidados, que expuseram de forma crítica suas opiniões, no último dia 19, no anfiteatro da instituição. O evento foi aberto pelo advogado Josué Werner, defensor do “NÃO”. Durante 15 minutos, Werner fez duras críticas ao governo sobre a criação do referendo. Com a mesma opinião, o também advogado João Severo Lima acusou o governo de querer tirar os direitos dos cidadãos.

Defendendo o “SIM”, o vereador Marcos Aurélio Fernandes, o Marquinhos (PT-SC), explicou sobre os riscos de ter armas e da violência que elas geram. Encerradas as defesas, foi aberto o debate. Professores e alunos deram posicionamento com opiniões incisivas e perguntas engajadas foram feitas, como a de um estudante que questionou se o governo o indenizaria caso um ladrão entrasse na sua casa e matasse alguém da família. O interesse pelo tema fez com que o debate se estendesse das 19 até as 21h40.

Leia mais

> Brasil diz sim às armas 

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.