Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Segunda-feira, 15 de julho de 2024 - 06h07min   <<


chamadas

Matéria 0955, publicada em 03/03/2005.


Estudante analisa exploração da imagem infantil

Amcle Lima

Um fim de semana inteiro e mais segunda e terça-feira assistindo a diversas edições do quadro Show Criança do programa Raul Gil. Isso foi apenas parte do purgatório da aluna Luciane Karine Soares para chegar ao céu da entrega de sua monografia no prazo. “Tive que pedir dispensa no emprego segunda e terça, pois precisava entregar a proposta para minha coordenadora na quarta-feira”, ressalta a estudante. O esforço resultou em uma pesquisa sobre a exploração da imagem infantil na TV e será apresentada à banca examinadora no dia 3 de março, às 21 horas, no anfiteatro do Ielusc.

Luciane afirma que como pesquisadora precisou assistir aos vídeos escolhidos diversas vezes. “Era preciso prestar atenção aos mínimos detalhes”, diz a aluna. Assim sendo, a estudante conclui que as crianças eram mostradas no programa Raul Gil como miniatura de adultos. Roupas sensuais, maquiagem e vocabulário faziam parte dessas caracterizações e foram levadas em consideração na análise.

A orientadora da pesquisa, professora Cátia Schuh, comenta que o primeiro passo foi revisar a concepção de infância. “A partir da dúvida que a Luciane me apresentou propus a ela que revisasse a idéia de criança como algo imaculado e que deve ser protegido”, comenta Cátia. Dessa forma, segundo a professora, passou-se a trabalhar o objeto de estudo como “uma coisa com sentido socialmente atribuído”.

Como conseqüência disso foi adotada a metodologia hermenêutica de profundidade, conceito de John B. Thompson. “Este método prevê uma tríplice análise do objeto, que vem do ambiente sócio-histórico, passa por uma análise discursiva (o que é, como é este objeto) e num terceiro momento há uma reinterpretação na qual se cruzam os dois momentos anteriores”, explica a orientadora. Conforme a autora da pesquisa, esta escolha permitiu também que as interpretações pessoais fossem colocadas no trabalho. Luciane incluiu em sua monografia, por exemplo, uma conclusão sua: “As crianças são exploradas pela televisão”.

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.