Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Domingo, 05 de dezembro de 2021 - 09h12min   <<


chamadas

Matéria 9278, publicada em 12/02/2010.


:Emanoele Girardi

Baggio foi professor da UFSC e editou jornais-laboratório

Comunicação Social tem nova equipe de professores

Emanoele Girardi



Ano novo traz alunos novos, mas também novos professores. O corpo docente do curso de Comunicação Social – que em 2009 terminou defasado em titulação com a permanência de apenas um doutor – renova-se para 2010 com a contratação de nove nomes para assumir disciplinas nas duas habilitações. Além dos recém-chegados, o coordenador de ensino Leandro Hofstätter volta ao curso para assumir a disciplina de Filosofia e Comunicação, enquanto a professora Fernanda Guimarães Cruz diminui sua carga de aulas em função do doutorado que está cursando na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC).

Para o curso de Jornalismo, Lílian Muneiro lecionará a disciplina de Teoria da Comunicação 2, já Meios Impressos fica sob responsabilidade de Lúcio Baggio. Telejornalismo, Meios Digitais, Introdução ao Jornalismo e a optativa Teoria e Prática de Documentário serão dadas por Paulo Finger enquanto as disciplinas de Teorias do Jornalismo e Redação 6 serão ministradas por Tomás Barreiros. O curso de Publicidade e Propaganda recebe os professores Danielle Antunes para lecionar a disciplina de Comunicação Institucional, Giu Vicente para Editoração Eletrônica e Léo Diniz para Produção em Rádio, TV e Cinema. Já as professoras Annelore Spieker e Jeana Santos se dividirão entre as duas habilitações Comunicação Social, respectivamente nas disciplinas relacionadas à fotografia e língua portuguesa.

Currículo

Experiência e interesse não faltam à equipe de novos professores. Lílian, mestre em Comunicação e Linguagem, por exemplo, atuou como professora de Políticas de Comunicação Organizacional, Comunicação e Semiótica, Teoria da Comunicação, História da Comunicação e disciplinas de Redação Jornalística na Universidade do Vale do Itajaí (Univali). Também trabalhou na Universidade para o Desenvolvimento do Alto Vale Itajaí (Unidavi) e na Associação Educacional Leonardo da Vinci (Asselvi). No momento, divide seu tempo entre a disciplina para o curso de Jornalismo e a elaboração da tese de doutorado para a Pontifícia Universidade Católica (PUC) de São Paulo.

Doutora em Literatura, Jeana dará as disciplinas de Língua Portuguesa aos alunos de Jornalismo e Práticas de Leitura e Escrita para Publicidade e Propaganda. Graduada em Jornalismo, ela já lecionou na Comunicação Social da Faculdade Estácio de Sá de Santa Catarina (Fessc), na Universidade Federal de Santa Catarina (UFSC) e atuou como jornalista na Secretaria da Educação, na Casas i Associats na Espanha, na Associação dos Professores da UFSC, na RBS TV, no jornal O Estado de Florianópolis, na TV Barriga Verde e também fez parte do Sistema Catarinense de Comunicação TV O Estado como radialista.

Especialista em Jornalismo Gráfico, Lúcio Baggio veio ao Ielusc em busca de novidades e de desenvolvimento profissional. “Quero poder crescer e ajudar a instituição a crescer também”, explica. Baggio lecionou durante quatro anos na UFSC e foi editor dos jornais-laboratório Zero da UFSC e Contato da Estácio de Sá. Além disso, trabalhou no AN Capital, no Diário Catarinense, na revista Empreendedor e teve a possibilidade de montar sua própria publicação, a revista Nexus, com a interação da UFSC e da Federação das Indústrias do Estado de Santa Catarina.

Giu Vicente é outro professor da equipe. Especialista em Comunicação Coorporativa, já trabalhou na Sociesc como professor técnico em Design e Informática e, em 2004, foi empreendedor do próprio estúdio, o Icom Design. Estagiou na equipe de marketing da Dell Computers em Madrid e, também na Espanha, desenvolveu trabalhos de webdesign para a Ideup! Desarollos. De volta ao Brasil, trabalhou na Selbetti Gestão de Documentos como designer de interfaces e coordenador de comunicação, foi coordenador da equipe de design digital na MZ Design, em São Paulo, e em 2010 divide o tempo de professor da primeira fase de PP com a direção de arte da Mega Marketing de Experiência.


A professora de Fotojornalismo, Fotografia 1 e Fotografia Publicitária veio de Porto Alegre com muitos projetos na cabeça. “Acho que vim para revolucionar um pouco”, brinca Annelore Spieker (foto, acima). Antes de dedicar-se à fotografia, a mestre em Comunicação e Informação teve experiências como professora universitária, redatora publicitária e editora de revista, trabalhou em organizações não-governamentais, em televisão e produção e até com pesquisas. Anne espera ter apoio da instituição para desenvolver projetos de fotografia com turmas de todas as fases e busca nos alunos, principalmente, interesse e entusiasmo.

Léo Diniz, mestre em Ciências da Linguagem, foi professor do curso de Publicidade e Propaganda na Faculdade Estácio de Sá de Santa Catarina, nas Faculdades Campo Real e na Sociedade Lageana de Educação (Univest). Já Tomás Eon Barreiros (foto, abaixo), mestre em Comunicação e Linguagem, foi professor na Organização Paranaense de Ensino Técnico, na Faculdade Internacional de Curitiba, no Instituto Brasileiro de Pós-graduação e Extensão, no Centro Universitário Positivo e na Universidade Tuiuti do Paraná. Barreiros também atuou como diretor do Instituto Cultural de Jornalistas do Paraná, foi sócio-gerente da Comunicação Eficaz Ltda., apresentou programas na Rádio Clube Paranaense, trabalhou na Rede Vida de Televisão e no jornal Indústria e Comércio. Atualmente, cursa o doutorado em Ciências da Educação.


Danielle Antunes é especialista em Gerenciamento de Marketing e faz no Ielusc a sua estreia como professora, apesar de já ter trabalhado como relações públicas da Secretaria Municipal de Cultura de Porto Alegre, como assistente de comunicação e marketing e como coordenadora de comunicação na Sine Qua Non – Agência de Comunicação Empresarial e Relações Públicas. Desde 2003, Danielle atua como especialista de comunicação corporativa na Embraco.

Apoio, incentivo e suporte para criar novos projetos é o que espera o mestre em Ciências da Comunicação Paulo Finger. O professor que vem de aulas no Centro Universitário Metodista, no Rio Grande do Sul, já trabalhou em rádios de Santa Maria e de Porto Alegre. Finger – que também atuou na produção de documentários para a BBC de Londres e para o Discovery – busca nos alunos criatividade e muito esforço. “Uma vantagem do curso numa cidade menor é que não são todos os alunos que trabalham na área e isso, geralmente, faz com que eles tenham mais vontade de aprender”, comenta.

Expectativa

Segundo Silvio Melatti, coordenador do curso de Jornalismo, a renovação significativa do quadro de professores acrescenta qualidade à instituição, pois a média de titulação docente fica mais alta. Melatti lembra que os professores que se desligaram da instituição ao fim do ano passado tinham outros vínculos, não puderam se dedicar à cidade e percebe esse diferencial nos novos contratados. “A tendência é criar um grupo de professores com um vínculo nos cursos e na cidade para desenvolver projetos fora da sala de aula”, afirma.

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.