Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Terça-feira, 18 de junho de 2024 - 10h06min   <<


chamadas

Matéria 8063, publicada em 27/03/2009.


Sem preencher todas as vagas, Coral divulga aprovados

Bruno Isidoro*



O Coral do Bom Jesus/Ielusc divulgou na terça-feira, 24 de março, a lista dos aprovados na última seleção para bolsistas. Das oito vagas disponíveis, apenas cinco foram preenchidas e devido à baixa procura de homens, três bolsas ficaram em aberto. Segundo o edital, o coral necessitava de cinco vozes masculinas – dois tenores e três baixos – porém apenas três candidatos se inscreveram. Como um deles já é beneficiado com bolsa, apenas dois alunos receberão essa ajuda.

Para Marilene Sprogis, regente do Coral do Bom Jesus/Ielusc, a falta de candidatos do sexo masculino pode estar ligada à mentalidade de que coral é “coisa de menina”. Marilene gostaria que esse pensamento mudasse. “A voz masculina é linda”, explica. “Há timbres maravilhosos e que podem realizar peças belíssimas”. Segundo ela, em sua maioria, há mais mulheres cantando em corais que homens.

Mesmo com a falta de candidatos, os critérios de avaliação foram iguais para todos. Se não cumprisse com a expectativa, o aluno não seria aprovado, mesmo havendo vagas. Devido à ausência dessas vozes no coral, Marilene pode fazer nova seleção assim que aparecerem novos interessados. “Sugiro que quem tem vontade de cantar ou de conhecer o coral, comece a participar voluntariamente”, disse. Também devido à escassez de candidatos, o resultado que sairia no dia 23 foi publicado apenas no dia seguinte. “Precisei ouvir mais uma voz na segunda-feira”, explicou.

Para chegar à definição dos aprovados, Marilene teve muitas dificuldades, pois algumas vezes os candidatos não conseguem fazer uma boa apresentação devido ao nervosismo. “Não é fácil mostrar sua voz à alguém que não se conhece”, disse a regente, que procurou também reconhecer aquelas pessoas que amam cantar. Segundo ela, muitos candidatos se inscrevem apenas pelo desconto da bolsa. “Acho que nada vale a pena se não for por paixão, principalmente quando se mexe com a emoção e a sensibilidade das pessoas. A música vocal é assim: se bem interpretada, toca fundo”, completou a professora.

No mesmo dia que souberam do resultado, os selecionados já tiveram aula. Segundo Marilene, a adaptação ao conjunto é natural: “O grupo sofre mutação todo ano. Os veteranos sabem que precisam ser flexíveis e camaradas com os que chegam”, explicou.

Os aprovados:
Soprano: Bárbara Aline Teixeira – Nutrição
Contraltos: Bruna de Oliveira Farias – Publicidade e Propaganda – e Caroline Lais Espíndula – Jornalismo
Tenor: Cláudio Alberto Gaspar – Enfermagem
Baixo: Sérgio Dirceu da Costa Júnior – Publicidade e Propaganda


*Acadêmico de Jornalismo do Bom Jesus/Ielusc

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.