Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Sexta-feira, 19 de julho de 2024 - 08h07min   <<


chamadas

Matéria 8011, publicada em 18/03/2009.


Casa Brasil seleciona coordenador de multimídia e rádio

Luiza Martin



De 16 a 24 de março estarão abertas as inscrições para a vaga de coordenador de multimídia e rádio da Casa Brasil. O bolsista escolhido receberá R$ 630,00 por mês, conforme o edital do processo seletivo. Os interessados podem se inscrever por telefone (3436-1442), por e-mail (casabrasil.sul@gmail.com) ou na unidade sul, através de currículo. A entrevista será feita por ordem de chagada ao endereço da Casa Brasil do Jarivatuba — rua Monsenhor Gercino, nº5189 — no dia 25 de março, a partir da 16 horas. É preciso ser estudante de graduação, maior de 18 anos, comunicativo, e ter conhecimento em informática, principalmente saber operar as ferramentas do sistema Linux, além de estar disponível para trabalhar de segunda a sexta-feira, das 8h30 às 12 horas e de 13h30 às 18 horas. O resultado sairá no dia seguinte ao da avaliação e será anunciado por telefone. O contrato tem validade de um ano, podendo ser prorrogado por mais dois.

Ariadna Straliotto, aluna de jornalismo e ex-coordenadora de multimídia e rádio da Casa Brasil, conta que sua função era “oferecer oficinas à comunidade carente, aproveitando a estrutura disponível”. Segundo ela, cada laboratório (são quatro ao todo) tem um responsável incumbido de ensinar o uso das ferramentas. Há estrutura para oferecer atividades de fotografia, vídeo, rádio e os interessados nas oficinas aprendem até como operar um blog. Para isso, são orientados pelo bolsista. A estudante recomenda que os candidatos, além de serem criativos na elaboração das atividades, tenham contatos com profissionais de diversas áreas, dispostos a dedicar seu tempo voluntariamente.

“Temos autonomia para fazer programações e parcerias”, comentou Ariadna. Ela assumiu a bolsa em abril de 2008, quando o laboratório de multimídia e rádio começou a ganhar corpo no Jarivatuba, e saiu em fevereiro de 2009 por acreditar que já havia terminado a sua contribuição no projeto. “É enriquecedor. Aprende-se muito”, enfatizou a estudante. A Casa Brasil, na qual Ariadna trabalhou, prestava serviços a pessoas de diversos bairros, como o Boa Vista e o Ademar Garcia.

 

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.