Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Terça-feira, 07 de dezembro de 2021 - 13h12min   <<


chamadas

Matéria 7330, publicada em 21/10/2008.


:Tuane Roldão

Alterações gráficas estão entre as mudanças que a revista sofreu

Rastros comemora décima edição

Tuane Roldão


Comemorando sua décima edição, a Rastros está de cara nova. A reestruturação editorial da revista ocorre com a intenção de melhor qualificá-la no ranking da Qualis, promovido pela Capes (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior). Outra novidade é a periodicidade da publicação, que passou a ser de duas edições por ano. A demanda crescente de artigos encaminhados para o nono e décimo editais, aliada ao critério de semestralidade da Qualis, resultaram na mudança, segundo João Francisco Kamradt, bolsista do Necom (Núcleo de Estudos em Comunicação) e acadêmico do 8° período de Jornalismo, informação que foi confirmada pela professora Fernanda Guimarães Cruz, coordenadora-executiva do Necom, no texto de apresentação da revista.

Dentre as exigências do programa, a indexação digital é o próximo passo que a equipe do Necom pretende tornar possível. O conselho editorial aumentou e conta agora com um maior número de pareceristas permanentes e de ad hocs (consultores reservas), nacionais e internacionais.

Alterações no projeto gráfico da Rastros também podem ser observados nesta última edição. A fonte e as margens mudaram e a revista passou a ter coluna única, o que a aproxima graficamente de um livro. O professor de diagramação Frederico Carvalho ajudou João nas alterações gráficas da publicação e conta que o tamanho da Rastros foi modificado acidentalmente: “Quando percebemos, a revista já estava na gráfica, daí era mais fácil alterar apenas a capa”.

A edição de número 10 conta com a participação de dois autores convidados: Alberto Efendy Maldonado, da Unisinos, e Samuel Pantoja Lima, professor e coordenador do curso de Comunicação Social do Ielusc. Maldonado escreveu o texto “Reflexões sobre a pesquisa teórica em comunicação na América Latina”, que trata sobre alguns autores de Teoria da Comunicação latino-americanos. Samuel deu seguimento ao tema “O futuro da comunicação e a comunicação do futuro”, que marcou as comemorações dos dez anos do curso na instituição. Outros nove artigos estão na publicação que, segundo escreve Fernanda Guimarães Cruz, na apresentação da Rastros, transita por determinadas “zonas conceituais”, mobilizadas pelas esferas de espaço, jornalismo e estética.

A linha de pesquisa da Rastros restringiu-se a comunicação, linguagem e cultura. Cada artigo publicado na revista passa pela aprovação de dois consultores. O sistema utilizado é o blind review, em que os autores não são identificados, evitando qualquer tipo de influência na publicação.

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.