Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Sábado, 04 de dezembro de 2021 - 04h12min   <<


chamadas

Matéria 7046, publicada em 18/09/2008.


:Divulgação

A criatividade do cartaz chamou a atenção para o curso

Mídias alternativas aguçam o interesse dos estudantes

Luiza martin


Em três dias, as 20 vagas para o curso de Geopolítica se esgotaram. Foram duas inscrições na segunda-feira, uma na terça e 18 na quarta-feira. As formas inabituais de divulgação têm chamado a atenção dos estudantes. Coincidência ou não, o número de interessados aumentou de três para 22 após divulgada a mídia alternativa feita pela AEP (Agência Experimental de Publicidade), em três locais no Ielusc. Outro curso — Introdução ao pensamento de Freud — iniciou com 10 alunos na mesma data (17 de setembro) em que acabaram as vagas para o de Geopolítica.

O tema para o desenvolvimento da mídia alternativa era War, um jogo de tabuleiro, no qual o objetivo é “guerrear” para conquistar territórios. A estratégia dos bolsistas da AEP consistiu na colagem dos cartazes e das fitas que indicam o caminho até eles em pontos bastante visitados pelos alunos: a cantina e o Bloco C,no corredor e no mural da escada. Nesse bloco, as “fitas de demarcação” vermelhas traçaram os itinerários, subindo as escadas e atravessando o corredor do segundo andar.

Tábata, Eduardo e Élinton posam perto do cartazMenos de R$ 30 foram gastos com despesas. “Custo baixo para grandes idéias”, comentou Tábata Funk, responsável pela produção. Poucas pessoas lembram do conteúdo a que se referem os cartazes pregados nos murais, segundo Eduardo Murara, o redator da mídia alternativa. “A mensagem pode ser boa, mas tem que ser vista”, afirmou Dudu, como é chamado pelos colegas. O conceito da parte física do cartaz, elaborado pelo diretor de arte Élinton Eduardo Bartniaki, estava pronto na segunda-feira, porém faltava o “q” a mais. Existiram impasses na escolha do melhor modo de divulgação. Os bolsistas cogitaram pintar o chão do pátio, mas preferiram o formato semelhante a um mapa do tesouro perdido.

Valdete Niehues, professora que comandará o curso de Geopolítica, atribuiu à “propaganda bem feita” o mérito de interessar um número maior de alunos do que as vagas disponíveis. Valdete ficou “impactada” quando viu a mídia alternativa. Elogiou as “palavras bem colocadas” e o “mapa chamativo”. “Se não fosse eu a fornecer a atividade, me interessaria”, disse a professora. Ela considerou o horário de sua atividade mais acessível em relação àquela sobre Freud e ressaltou que o tema de seu curso representa uma novidade, por não ter sido trabalhado em nenhuma disciplina. Ministrar o curso de Geopolítica, tendo a propaganda seduzido muitos estudantes, será uma tarefa de responsabilidade, de acordo com Valdete.

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.