Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Terça-feira, 07 de dezembro de 2021 - 13h12min   <<


chamadas

Matéria 6151, publicada em 12/05/2008.


:Divulgação

Ricardo cursava o 3º semestre de PP

Estudante de PP morre após cirurgia de apêndice

Sílvio Melatti


O estudante Ricardo Gruetzmacher, que cursava o 3º semestre de Publicidade e Propaganda no Ielusc, faleceu sábado à noite no hospital da Unimed, em Joinville. Ele tinha 18 anos e havia passado por duas cirurgias em uma semana no hospital Jaraguá, de onde saiu por falta de leito no setor de UTI. Em homenagem a Ricardo, será realizado um culto ecumênico hoje, às 19 horas, na Igreja da Paz. A cerimônia vai ser conduzida pelo pastor Leandro Hofstäetter.

A causa da morte foi descrita genericamente como “complicações pós-cirúrgicas”. Mas a mãe de Ricardo, Iracema Schuster Gruetzmacher, coordenadora do ensino médio do Senai de Jaraguá do Sul, não aceita essa explicação. Ela diz que o filho era uma pessoa saudável, “um desportista desde os 5 anos”, e que só entrou no hospital para uma simples cirurgia de apêndice, realizada no dia 30 de abril. No entanto, ao invés da cicatrização, ocorreu um processo infeccioso que levou Ricardo de volta ao centro cirúrgico exatamente uma semana depois.

O procedimento não foi suficiente. Já no sábado, três dias após a segunda intervenção cirúrgica, Ricardo sofreu uma queda brusca de pressão arterial e teve parada cardíaca dentro do hospital Jaraguá. Então, outra má notícia: não havia leito disponível na UTI do hospital privado do município que está entre os cinco mais ricos do Estado (PIB de R$ 3,4 bilhões em 2005, segundo dados mais recentes do IBGE). A solução foi entubar Ricardo e transferi-lo para o hospital da Unimed, em Joinville, distante cerca de 50 quilômetros. “Foi quase uma hora de agonia até chegar na Unimed”, lembra Iracema.

Em seguida, enquanto era atendido pela nova equipe, Ricardo teve a segunda parada cardíaca e não resistiu. Ele foi enterrado no domingo, em meio a grande comoção. “Havia 3 mil amigos”, diz Iracema, “porque ele era um desportista amado por muita gente”.

Os pais do estudante reuniram forças para tentar recompor os passos dessa tragédia hoje mesmo: Iracema e seu marido, Dorival, voltaram ao hospital Jaraguá para esclarecer as causas da morte do filho. “Se me provarem que havia algo mais grave do que a apendicite, eu me conformo”, explica Iracema, acrescentando em seguida: “Mas tem coisas que não entendo. Ele ficou praticamente dez dias sem comer, se alimentando por sonda, rejeitando o soro. O organismo se debilitou demais, e ainda tinha uma infecção grave”. Assim que obtiverem um relato mais detalhado dos médicos, Iracema e Dorival prometem divulgá-lo aos amigos de Ricardo.

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.