Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Terça-feira, 18 de junho de 2024 - 08h06min   <<


chamadas

Matéria 6012, publicada em 23/04/2008.


:Carolina Wanzuita

Elizabeth Taylor era símbolo do sabonete Gessy Lever

Eu era do tempo em que...

Carolina Wanzuita


A frase é um convite a provocar pensamentos sobre épocas passadas. Como, por exemplo, o tempo em que para telefonar fora de casa existia somente o orelhão e as fichas tinham que ser compradas na banca de jornal, ou a época em que para curar ferimentos na pele, o melhor era o Mercúrio Cromo ou Merthiolate (o escolhido sempre era o Mercúrio, já que o outro levava a fama de mais ardido). Assim como a oração acima, a mostra “Eu era feliz e não sabia... Annuncios, reclames e retratos do passado” também incita uma “nostalgia agradável”. São 110 imagens de propagandas antigas expostas, simultaneamente, em dez locais na cidade de Joinville.

Os exemplares vão do ano 1900 até o início dos anos 60 e todos eram veiculados na mídia impressa da época. Alguns produtos internacionais já vinham com os anúncios do país de origem – a única mudança feita consistia na tradução do texto para o português. 

A diferença entre as propagandas antigas e as atuais chama atenção. Enquanto hoje, muitas vezes a imagem fala por si só, nos anúncios dos anos 20 considerava-se a presença de texto fundamental, com escrita bem trabalhada e poética. O texto da propaganda do perfume Coty, em 1947, serve de exemplo: 

“Nos jardins dos perfumes de Coty, colhei a flôr do seu enlevo.
discreta, sentimental, amorosa, sensual...
para cada uma a suave
sensação da primavera florida
num paraíso de cristal.”

Os anúncios também serviam como formas de acompanhar comportamentos sociais, políticos e econômicos. A figura feminina, bastante explorada, aumentou ainda mais ao final do século 19. A famosa atriz Elizabeth Taylor transformou-se em ícone das propagandas do sabonete Gessy Lever. Nos anúncios de produtos como o lança-perfume Alice e a Pasta Russa, do Dr. Ricabal, a mudança do comportamento social da mulher já estava documentada através da foto – o colo nu e maquiagem excessiva. Era a promessa de mudança que ocorreu no século seguinte.

Os quadros podem ser vendidos mediante entrega de cupons nos locais da mostra e através do site www.seculovinte.com.br. Os preços variam conforme o tamanho: quadros pequenos custam R$ 40,00, médios R$ 75,00 e grandes R$115,00. A exposição, realizada pela agência de comunicação Sine Qua Non, tem como curador da mostra Ricardo Eduarte.

As propagandas ficarão por tempo indeterminado no Botequim da Frau, KBL Snooker Bar, Fatirella, Frei Tuck, Inconfidência, Lantipasti, Tempero Crioulo, Brechó de Marcas, Doceria São José e na Livraria Midas, conforme horário de funcionamento de cada local.

Veja aqui algumas propagandas da exposição

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.