Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Sábado, 22 de junho de 2024 - 02h06min   <<


chamadas

Matéria 5683, publicada em 07/03/2008.


:Divulgação

Equipe do "Sob o céu de Joinville" gravando no centro da cidade

Sob o céu de Joinville lança novo olhar sobre a cidade

Gustavo Cidral


Uma forma de documentarismo pouco difundido no Brasil foca Joinville de um ponto de vista distinto, mostrando o cotidiano na cidade através de momentos triviais e peculiares. Sob o Céu de Joinville se classifica como "documentário-arte”, de acordo com o diretor Rodrigo Falk Brum. Num ato incomum entre os artistas, ele procurou o Clube de Cinema e a pré-estréia do curta-metragem será aberta ao público no anfiteatro do Ielusc dia 8, sábado, às 19 horas.

A estréia do curta-metragem será dia 12, às 19h30, no Teatro Juarez Machado, com sessão de exibição e coquetel para 350 convidados. O evento também terá uma exposição fotográfica do making of “Sob o Céu de Joinville”, de Saburo Miyamoto, debate com a equipe de produção e a apresentação da recém-formada Acinej (Associação de Cinema de Joinville e Região). A exibição deve fazer parte do calendário de eventos culturais do aniversário da cidade. Será também agendado o circuito de exibição nas escolas e faculdades, além de outras sessões especiais.

Com o uso de lentes teleobjetivas, a equipe teve a oportunidade de captar flagrantes do dia-a-dia, no centro da cidade, sem que as pessoas perdessem a naturalidade de sua rotina. O estilo não usa locução ou diálogos, a narrativa se dá na relação entre montagem cinematográfica e música. “A imagem e a trilha sonora estabelecem a história e permitem uma construção estética mais poética com um olhar menos jornalístico e mais lírico” detalha a produção.

Veja um trecho de como é feito o documentário

Foram produzidos 500 DVDs que serão distribuídos as 92 escolas estaduais, 158 escolas municipais, 136 escolas particulares e 10 instituições de ensino superior. A Biblioteca Pública Municipal, a Promotur, a Secretaria da Educação, a Fundação Cultural de Joinville e a imprensa também receberão cópias do filme.

A produção foi viabilizada pelo Edital de Apoio às Artes de Joinville 2007, como noticiou Eva Croll, da Revi, com recursos do governo municipal destinados ao edital. O projeto foi aprovado em 31 de maio de 2007 na modalidade audiovisual e teve o orçamento de R$ 13.580,00. Com uma câmera Sony HDV, adaptador de lentes Redrock Micro M2 e lentes Nikon, foram gravadas mais de 16 horas de material bruto. Tudo foi rodado e finalizado em quatro meses, entre outubro e fevereiro, para obter um curta com 15 minutos de duração, formato widescreen, no resultado final.

Com exibições nas escolas, a produção espera que estudantes e cidadãos joinvilenses amadureçam os conhecimentos cinematográficos. Sob o Céu de Joinville dá a oportunidade aos habitantes locais de descobrir que existem outros formatos de documentário.

Confira o making off do documentário, realizado por Saburo Miyamoto





Ex-acadêmico do Ielusc vira cineasta

Sob o Céu de Joinville é um projeto de autoria de Rodrigo Falk Brum, em parceria com a Intervalo Filmes e Rafael Zimath, diretor de produção e trilha sonora. Rodrigo é formado em publicidade pelo Ielusc, está se especializando em Cinema pela Universidade Tuiutí em Curitiba, Paraná, e é vice-presidente da Acinej. Já participou de curtas em São Paulo, Curitiba e Joinville, sendo Sob o Céu de Joinville a primeira produção autoral dele. O publicitário também é um dos produtores responsáveis pelo “Curta nos Bairros”, projeto da Fundação Cultural de Joinville. A principal inspiração da equipe são as obras “Berlim – Sinfonia de uma Metrópole”, “Um Homem com uma Câmera na Mão” e a trilogia “Qatsi".

Rodrigo teve a idéia na semana em que abriu o edital. A princípio ele queria fazer um vídeo ficcional mas era inviável, então resolveu rodar algo diferente do que o público estava acostumado a ver em documentários comuns. “Algo que não fosse apenas 'entrevistinhas', narrador em off , aquela coisa de sempre”, explica. O roteirista e diretor conta que há muita coisa escondida em Joinville, detalhes que ninguém percebe, construções esquecidas em meio a cidade.

A bateria na trilha sonora foi gravada por outro colega de academia, Tiago Luís Pereira de jornalismo (7º período).

Confira a lista completa da equipe de produção

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.