Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Domingo, 02 de outubro de 2022 - 00h10min   <<


chamadas

Matéria 5312, publicada em 13/11/2007.


:Reprodução

Um dos processos contra Gebaili se deve à declaração ao jornal Cafeína

Beto Gebaili condenado a prestar serviços comunitários

Felipe Silveira


É manchete da Gazeta de Joinville: “Condenado! Radialista Beto Gebaili pega 18 meses de detenção”. Em entrevista por telefone à Revi, o âncora do programa Conexão Direta disse que a sentença publicada pelo jornal é mentirosa. O fato é que Antonio Alberto Gouveia Gebaili foi penalizado pelo crime de calúnia contra o advogado Luiz Antonio Klein e deverá prestar serviços à comunidade ou a entidades públicas. Os advogados do radialista já entraram com recurso. Gebaili garante que, se perder novamente, vai recorrer ao Superior Tribunal de Justiça.

“Aconteceu que o doutor Buch deu a sentença e eu a respeito. Vou recorrer, mas se o Superior achar que eu devo prestar serviços, vou ao São José com o maior prazer trabalhar uma hora por dia”, declara Gebaili.

O processo foi julgado pelo titular da 2ª Vara Criminal da Comarca de Joinville, João Marcos Buch. Segundo a Gazeta, Gebaili acusou Klein de se apropriar indevidamente do dinheiro de clientes. No site do Tribunal de Justiça de Santa Catarina o nome de Gebaili é parte em 23 processos – em 19 deles como réu. O radialista se orgulha de nunca ter perdido, até agora, nenhuma causa.

Um dos processos foi movido pelo jornalista Osny Martins, que pede indenização a Gebaili e ao Bom Jesus/ Ielusc por causa da matéria publicada pelo jornal Cafeína, produzido em 2005 na disciplina de Meios Impressos 2. Gebaili foi procurado para esclarecer a denúncia feita por Osny Martins, que alega ter sido espancado a coronhadas pelo radialista. O Cafeína entrevistou o acusado e publicou entre aspas a frase: “Em bicha a gente bate com a mão”. Ele nega: “Eu nunca falei aquilo”.

Sobre Osny Martins, Gebaili afirma: “Querem me jogar contra ele”. Para o radialista, as acusações são por causa da audiência. “Acontece que eu tenho a maior audiência de Joinville e querem me sacanear. Se um dia você for jornalista e tiver audiência vão te ferrar também. Vão fazer você ser o vilão”, avisa.

Na Rádio Floresta Negra FM, onde Gebaili trabalha, Rosângela Magalhães, assessora da direção executiva, conta que não houve nenhuma mudança na rotina. “Gebaili entrou em férias hoje e volta no dia 13 de dezembro. Ele estava com férias acumuladas há um bom tempo e elas já estavam planejadas”, afirma.

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.