Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Quinta-feira, 30 de novembro de 2023 - 06h11min   <<


chamadas

Matéria 4458, publicada em 12/06/2007.


:Lorena Trindade

Lojas comemoram aumento das vendas

Dia dos Namorados aquece comércio

Lorena Trindade


Uma das semanas mais quentes do outono aqueceu também as vendas do Dia dos Namorados. Em pontos comerciais de diferentes segmentos a comercialização aumentou pelo menos 10% em relação a 2006. Embora os aparelhos eletrônicos, como celulares, tenham um volume significante de vendas garantidas, os tradicionais perfumes e jóias não deixam de fazer parte da preferência de alguns apaixonados.

Numa filial de uma das maiores redes de perfumaria do Brasil, O Boticário, a atendente Ana Cláudia da Silva conta que as vendas aumentaram este ano. Um conjunto com itens elaborados especialmente para a data foi o produto mais vendido depois dos perfumes, campeões de venda. Tanto homens quanto mulheres ainda consideram o perfume um bom presente.

No ramo de calçados as vendas também subiram cerca de 10%. Uma tradicional loja de calçados joinvilense registrou a bota como o item mais vendido. “Percebemos que as pessoas compram conforme a sua condição financeira”, comenta a vendedora Rafiza Hubr. Segundo ela, os clientes que não podem dar presentes, acabam levando ao menos uma lembrança. Um dos atrativos que a loja utiliza nessa época são as promoções. O estabelecimento está sorteando 30 vale-compras no valor de R$ 100,00.

Em uma loja de roupas e acessórios femininos, a gerente explica que a maioria dos maridos e namorados, com medo de errar, preferem presentear com acessórios. O público do Dia dos Namorados é composto, na maioria, por companheiros de mulheres que já freqüentam a loja. “Normalmente eles chegam perguntando quem é a vendedora que atende a namorada ou esposa”, conta a gerente, “até mesmo para ajudar na hora da compra”. As vendas se equiparam ao ano passado, mas os clientes têm preferido produtos de valores mais elevados.

Este ano os apreciadores da música parecem ter decidido trocar de presente. Segundo a proprietária da Discolândia, Marli Avancini, a venda de CDs e DVDs caiu aproximadamente 50%. Ela considera a queda um espelho da atual situação do país. “As pessoas preferem comprar o pirata sem saber o quanto isso prejudica a indústria fonográfica”, lamenta. Além do consumo de produtos pirateados, uma das culpadas pela decadência dos CDs é a internet, devido à facilidade em baixar vídeos e músicas pela rede.

As revendas de celulares têm motivos de sobra para comemorar. O Dia dos Namorados normalmente é uma data em que o produto não é muito procurado. Conforme Denise de Souza, gerente da revenda Tim da rua João Colin, o eletrônico só tem perdido para o comércio de calçados. As vendas subiram cerca de 10%. Os enamorados optam por aparelhos mais simples, que vão até R$ 500,00. De acordo com Denise “os homens estão mais 'mão-aberta'”.

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.