Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Segunda-feira, 15 de julho de 2024 - 05h07min   <<


chamadas

Matéria 4442, publicada em 08/06/2007.


Desempenho no Enade reafirma rumos do Bom Jesus/ Ielusc

André Scalco*

Mudanças profundas no setor de educação estão começando a despontar no cenário brasileiro. Uma realidade complexa e diversa, com instituições de alto nível e outras unidades de ensino extremamente precárias, grandes universidades e pequenos estabelecimentos isolados. Aumento da oferta de matrícula no ensino privado, nem sempre acompanhado de um trabalho sério e profissional, redução de recursos públicos para educação superior pública, uma autonomia universitária que deságua em morosidade e hesitação. Diante desta realidade, foi pensado um sistema de avaliação.

O sistema de avaliação implementado no Brasil a partir da promulgação da nova Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional – Lei 9394/96 – tem como principais finalidades contribuir para o cumprimento da exigência de qualidade no ensino superior. Anteriormente ao início dos atuais procedimentos, constatava-se a falta de dados consistentes sobre a educação superior no Brasil e, em decorrência, ficava dificultada a definição de políticas voltadas à melhoria da qualidade dos cursos e das instituições. Para tanto, foram desenvolvidos diferentes instrumentos que buscam colher dados capazes de possibilitar a caracterização da situação no que diz respeito ao ensino superior, em específico.

O Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade) é parte integrante do novo Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes). Enquanto o Sinaes tem por objetivo maior avaliar as instituições de educação superior e os seus cursos de graduação, o Enade ocupa-se com o desempenho dos estudantes em relação a competências, saberes, conteúdos curriculares e formação em geral, dando condições de se observar o que o estudante pensa sobre si mesmo, expectativas em relação ao curso e sobre seu futuro profissional.

O Enade inclui questões de maior ou menor complexidade, permitindo que seja respondido tanto por alunos ingressantes como por concluintes. Esta diversidade de públicos dá condição de identificar o nível de ingresso e de saída dos alunos de um curso específico. A instituição pode usar dessas informações para redimensionar seus currículos ou confirmar o que já vem sendo feito.

O conceito Enade tem como base três variáveis: o desempenho dos estudantes concluintes no Componente Específico, cujo peso atribuído é de 60%; o desempenho dos estudantes ingressantes no Componente Específico, cujo peso atribuído é de 15%; o desempenho dos estudantes (concluintes e ingressantes) na Formação Geral, cujo peso é de 25%.

As questões comuns a todas as áreas do conhecimento são de conhecimento geral (sobre o mundo em que vivemos), ética e cidadania. O exame inclui, pois, questão específica que tem a ver tanto com a formação do profissional quanto com a formação do cidadão.

O Enade é feito todo os anos, porém a avaliação é feita por grupos de áreas, ocorrendo de três em três anos, tendo como público ingressantes e concluintes.

A nota do Enade não é a nota do curso, mas, como prevê a legislação, parte do conjunto das dimensões do curso. A avaliação é feita a partir de uma amostra dos alunos concluintes e ingressantes da instituição. A avaliação resulta em um conceito, chamado “conceito Enade”, que contempla uma valoração de 1 a 5. Este indicador tem o propósito de levar às instituições informações comparativos dos desempenhos de seus estudantes concluintes em relação aos resultados obtidos, em média, pelas demais instituições cujos perfis são semelhantes.

O Bom Jesus/Ielusc obteve conceito 4 na área de Jornalismo, Publicidade e Propaganda. Em comparação com as médias do Brasil, o Bom Jesus/Ielusc atingiu um desempenho superior ao nacional em todas as variáveis desses dois cursos, tanto dos ingressantes como dos concluintes. Da mesma forma, o curso superior de Turismo obteve média superior à nacional no caso dos concluintes.

Estes resultados comprovam o empenho dos nossos estudantes e da nossa instituição em superar possíveis deficiências do ensino fundamental e médio, tomando uma posição de destaque no cenário nacional, dando condições ao desenvolvimento humano, econômico e social, firmando valores e identidade cultural.


* André Scalco é professor e coordenador do Departamento de Comunicação e Marketing do Bom Jesus/ Ielusc

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.