Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Segunda-feira, 15 de julho de 2024 - 06h07min   <<


chamadas

Matéria 3667, publicada em 16/02/2007.


Ousadia e simpatia revelam o bom repórter

Cláudia Morriesen

Leia e assista à agitada manhã de um repórter

Oito e meia da manhã, o carro caracterizado com adesivos de “Imprensa” deixa o estúdio e parte para o centro da cidade. A busca pela notícia não permite atraso, o tempo é curto e a ousadia é a ferramenta principal. Assim que o veículo estaciona no local da primeira pauta, o repórter salta e parte em busca da fonte. Pela porta dos fundos, Patrício Destro inicia a atividade pela qual é tratado em seu trabalho como “o melhor”. Com simpatia e cara de pau, ele invade o lugar e conquista o entrevistado, conseguindo as informações, a entrevista e, de quebra, a contribuição para concluir a segunda parte da matéria.

Nem sempre o trabalho é empolgante. No dia 15 de fevereiro, Patrício saiu à rua com duas pautas: investigar o motivo da falta de guardas de trânsito na cidade e entrevistar os donos de uma rede de lojas que completa 30 anos em 2007, esta última para o “momento dos lojistas” apresentado no jornal. Ambas as matérias, no entanto, são encaradas com a mesma seriedade e recebem o mesmo tempo de dedicação.

Não esqueça tudo o que você viu em filmes dos anos 40. A parceria entre a dupla que sai da redação atrás de furos de reportagem não é uma criação romântica de Hollywood. Embora neste caso Patrício conte com um cinegrafista e não um fotógrafo, a sintonia entre ele e o colega Richard se assemelha a fidelidade de amigos de infância. Entre conversas e piadas, eles rodam pela cidade com a tranquilidade de quem gosta do que faz. “É um casamento”, conta Patrício antes de explicar o sistema de revezamento praticado no SBT, no qual repórter e cinegrafista são definidos pela pauteira. “Então tenho vários amantes”, brinca ele.

Passa das onze quando o carro é encaminhado de volta para o estúdio. Mas ainda não é hora de voltar, o posto Enxaimel é o destino desejado. Não que uma pauta sobre o aumento do combustível tenha surgido na última hora. “Chegou o melhor momento da manhã”, anuncia Richard. É hora do lanche, possível devido à facilidade com que as matérias foram conseguidas. O tempo ainda sobra quando finalmente o carro retorna à sede da Rede SC. Patrício grava o último off, leva a fita para a ilha de edição e descansa no camarim, enquanto se prepara para entrar ao vivo no jornal SBT Meio Dia. “Odeio a cor destes ternos”, secreta ao radialista Osni Martins, que também se arruma para participar do jornal. Patrício passou a manhã com uma camisa social branca, calça social marrom e um tênis esporte branco e preto. Mas às onze e quarenta e cinco da manhã, ninguém diria que o jovem apresentador do principal telejornal da afiliada joinvilense do SBT passou a manhã aguentando o sol forte, o limite de tempo, o papo furado dos entrevistados e uma estudante de jornalismo filmando cada um de seus passos.

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.