Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Terça-feira, 05 de março de 2024 - 01h03min   <<


chamadas

Matéria 3379, publicada em 21/11/2006.


Eqüidistante



Ontem me vi centímetro,
Distância mínima
Entre o abrir e fechar dos olhos
Fresta grande o suficiente para fazer o sol dormir

Sonhava em ser quilômetros,
Léguas de horizontes não vistos
Entre o céu, a terra e outras membranas
Área grande o suficiente para ser habitações de cegos

Sonhava em ser volume,
Metros cúbicos e quadrados
Entre alturas, larguras e demais profundidades
Vazio grande o suficiente para prender as ilusões

Sonhava em ser perímetros,
Cartografias mal traçadas
Entre a idade dos homens e seus pretéritos
Memória grande o suficiente para ser lembrada

Acordei e me vi centímetro,
Enquanto o mundo se fez quadrado
E o relógio completava sua circunferência

Eu era um centímetro:
Espaço-abrigo de fagulhas duma folha seca caída em neve de inverno
Longe dos mundos feitos em linhas de chegada


Hipotermia


A cada respiração sinto o ar gelado
Um iceberg se desprende do mundo
e invade os pulmões
Todo suspirar é avalanche:
Nevada inflame dilacera os olhos
e petrifica os passos

(Uma estátua deveria ser alguém feliz
apenas não é possível se limpar
das sujeiras dos passarinhos)

Há pouco, na travessia, sentia o verde do ar
O sol ártico queima como os ferrolhos infernais
Mas não degela, não escorre, não derrete
Todo piscar é combustão:
Fogo-gelo incinera as mãos
e aguça os sentidos

(Um esquimó deveria ser alguém feliz
apenas não é possível se distanciar
dos invernos dos pingüins)

O espírito também sente o ar gripado
Nas temperaturas negativas o calor é mais abrasivo
e transpassa as epidermes da alma
Todo viver é suicídio:
Geadas entram pelo nariz
e labaredas saem pela boca

(Uma criança deveria ser alguém feliz
apenas não é possível se esquecer
dos uivos dos lobos)


Linha-guia


se o vento é forte, ela o puxa para cima
se o vento é fraco, ele a traz para baixo
ela resiste, mas cede ao movimento dele
ele insiste, mas nega o movimento dela
distante, ela escolhe ares além
exausto, ele recolhe olhares porém

o menino é marionete da pipa
ou
a pipa é marionete do menino?

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.