Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Sábado, 04 de dezembro de 2021 - 06h12min   <<


chamadas

Matéria 2127, publicada em 12/05/2006.


:Erivellto Amaranth

Jornais-laboratórios de algumas faculdades

Evento é o único do gênero no país

Erivellto Amaranth


Impossível pensar numa boa faculdade de jornalismo sem a produção de um jornal laboratório. Com um estilo diferente dos veículos comerciais, os impressos acadêmicos têm alta independência editorial e, em alguns casos, uma certa dose de experimentalismo. Por se tratar de um projeto pedagógico transitório que valoriza a liberdade criativa dos alunos, normalmente acontecem muitas mudanças com o passar do tempo. Algumas delas interferem na linguagem, diagramação, periodicidade e nas equipes de trabalho. Para discutir problemas e trocar experiências dessa atividade, acontece no Ielusc, no dia 6 de junho, o 3° Encontro de Jornais-Laboratório dos Cursos de Jornalismo de Santa Catarina.

O primeiro encontro de jornais-laboratório do estado aconteceu em 2004, na Unisul (Universidade do sul de Santa Catarina), em Palhoça; e a segunda, na Unidavi (Universidade do Alto Vale do Itajaí), em Rio do Sul, em 2005. O evento que será realizado este ano em Joinville, marcará o fim da discussão estadual. Para 2007, o 4° Encontro abordará a produção no sul do país e, em 2008, o debate será nacionalizado.

"A produção dos jornais-laboratório muitas vezes acaba caindo na rotina. É importante lembrar que não basta só produzir, é necessário discutir esse fazer jornalismo ", enfatiza Imara Stallbaum, professora responsável pela organização do encontro e coordenadora do jornal Primeira Pauta, produzido atualmente pelos alunos do 7º período do Ielusc. Também devem participar do evento os cursos de jornalismo da UFSC (Universidade Federal de Santa Catarina), Unisul, Univali (Universidade do vale do Itajaí), Unidavi e Estácio de Sá, de Florianópolis.

"Já houve um grande encontro dos jornais-laboratório em São Paulo, mas não teve continuidade. A edição deste ano será algo inédito no país" lembra Imara. Entre os temas centrais estão alguns questionamentos sobre a viabilidade e a importância desses jornais para a formação dos jornalistas. O professor Ricardo Barreto, responsável pelo Zero, da UFSC, discutirá numa palestra os erros e acertos do mais antigo jornal-laboratório do estado, seguida de uma mesa-redonda. Mais informações podem ser obtidas no sítio oficial  do evento.

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.