Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Sexta-feira, 19 de julho de 2024 - 08h07min   <<


chamadas

Matéria 1424, publicada em 20/09/2005.


:Jessé Giotti

Radialista Celso Schimitt comanda Globo no Ar

De operador a noticiarista

Sandro Moreira


O jornalista Celso Schimitt, 42 anos, é locutor, produtor e narrador esportivo da Rádio Globo AM, de Joinville. Natural de Galvão, no Oeste catarinense, ele iniciou sua carreira em radiodifusão aos 22 anos como operador técnico da Rádio Clube, na vizinha cidade de São Domingos. Em apenas um mês, Schimitt foi promovido a disc-jockey. Em dois meses, tornou-se repórter; em três, repórter de futebol; e em seis meses, narrador esportivo.

Durante dez anos, Schimitt enveredou por todas as áreas da Rádio Clube. No entanto, apresentando um programa de grande repercussão, com notícias regionais, “bateu de frente” com o prefeito de São Domingos e perdeu o emprego.

Schimitt fez então testes para admissão em três emissoras: Rádio Aliança, de Concórdia (SC); Rádio Cidade, de Pato Branco (PR); e Rádio Musical FM, de Canoinhas (SC), sua escolhida.

Celso sempre fez trabalhos avulsos (free-lance) para outras emissoras de rádio. Além de trabalhar por nove meses com esportes e notícias na Rádio Musical, por vezes era narrador esportivo da Floresta Negra FM, de Joinville.

Em 1996, Schimitt foi contratado pela Rádio Difusora de Joinville, nas áreas esportiva e informativa. Em 2001, passou a trabalhar na Floresta Negra AM. Em 2002, foi um dos cinco primeiros formandos do curso de jornalismo do Ielusc.

Atualmente, Schimitt trabalha na Rádio Globo AM (antiga Floresta Negra AM) apresentando o informativo “Globo no Ar” das 14 às 17 horas. São cinco minutos de noticiário de hora em hora, de segunda a sexta-feira. Entre as 17 e 18 horas, produz e apresenta o programa regional “Globo Cidade”. Celso também faz parte da equipe esportiva da emissora — é narrador de jogos de futebol juntamente com César Júnior.

Sobre a escolha da profissão, Celso é realista: “Na iniciativa privada poderia estar ganhando bem mais”. Mas, segundo ele, é o gosto pela radiodifusão que o faz continuar trabalhando nesse veículo.

Ouça um trecho do programa Globo no Ar

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.