Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Sábado, 04 de dezembro de 2021 - 05h12min   <<


chamadas

Matéria 1346, publicada em 24/08/2005.


:Jessé Giotti

Mural no Ielusc: leitura carimbada

Exigência de carimbo em cartazes causa polêmica no campus

Lygia Veny

Norma baixada pelo setor de Marketing prevê exigência de carimbo de autorização para fixação de qualquer material nos murais do Ielusc.

Uns a favor, outros contra. As novas regras para utilização dos murais do Ielusc, imposta há 15 dias pelo setor de Comunicação e Marketing, não agradou a todos. Houve quem falasse em censura, mas também os que levantaram a bandeira da organização.

Agora, todo material a ser exposto nos murais do campus precisa ter carimbo de autorização do Marketing. Os que não tiverem serão arrancados. O controle é tão severo que até mesmo um cartaz produzido pela Agência Experimental de Publicidade (AEP) para a própria instituição foi retirado por não apresentar carimbo.

O setor, que atua na divulgação interna e externa da instituição, criou essa norma para controlar o excesso de material exposto, tentando diminuir a poluição visual. A estagiária do Marketing, Maristela Pires, explica: “Foi apenas uma questão de organização. Algumas coisas ainda serão cortadas, principalmente festas fora da faculdade”. Ela adianta que, futuramente, os murais serão divididos por tema: institucional, anúncios e outros.

Para chamar a atenção dos alunos a respeito das novas regras, uma campanha de educação foi desenvolvida pelo Marketing, em parceria com a AEP. A campanha é toda feita em cartazes. Carimbados.

Nos 14 murais espalhados pelo campus há cartazes sobre festas, ofertas de emprego, compra e venda, procura de parceiro para dividir apartamento, cursos particulares, informações sobre os cursos do Ielusc, mapa de salas e horários de aulas. Mas apenas sete murais são fiscalizados diariamente por Maristela. Os demais são exclusivos de cada curso, sendo organizados pelas respectivas coordenações.

Censura ou organização? Confira algumas opiniões:

“Concordo em pedir autorização, pois tem que ter organização. Porém, o contato com o setor deve ser fácil e de livre acesso a qualquer pessoa." (Mariane Goulart – 2º período de Enfermagem)

“Nada a ver pedir autorização. Isso é cortar o nosso espaço." (Keila Stoeberl – 2º período de Jornalismo)

“Acho que assuntos relacionados aos alunos e à instituição não precisam de autorização.” (Ghianny Lopes – estudante de Publicidade)

“Pelo que me lembro aqui é faculdade e não um quartel!” (Lucieli Alves – 2º período de Enfermagem)

“Mural é um espaço livre. Todos têm direito de colocar o que bem entender." (Cléber Gomes – 8º período de Jornalismo)

“É legal carimbar os cartazes para evitar a poluição visual.” (Mariana Domingues – estudante de Publicidade)

“Tem que ter organização, contanto que não excluam cartazes interessantes.” (Anelise Cabral – 2º período de Enfermagem)

“Sou favorável para regulamentar e organizar o espaço, desde que não haja censura." (Paulo Marttini – 8º período de Jornalismo)

“Para mim, tanto faz. Quase nem vejo os murais. Não vejo grandes problemas em ter autorização, contanto que não haja censura.” (Alline Batista – 8º período de Publicidade)

Sou favorável à organização sem censura.” (Zilma Souza – 2º período de Enfermagem)

“Não tem nada a ver. Não são cartazes perigosos! É uma viagem pedir autorização." (Bruna Alves – 2º período de Jornalismo)

“Para evitar cartazes com conteúdo baixo é importante ter autorização, pelo fato de filtrar o que é interessante ou não para os acadêmicos.” (Sabrina Araújo – estudante de Publicidade)

“Os murais poderiam ser melhores divididos. Assim estariam organizados, cada assunto no seu devido lugar.” (Laira Rodrigues – 2º período de Enfermagem)

“São apenas cartazes de festas e nada mais. Acho censura pedir autorização." (Priscilla Pereira – 2º período de Jornalismo)

“Cartazes internos não precisam ser carimbados, apenas os de fora.” (Marilise Orzechowski – 6º período de Publicidade)

“Acredito que o Marketing não sabe quais informações devemos ter. Se alguém coloca um cartaz de um curso importante, por não ter carimbo ele é retirado? E quais os cartazes que eles julgam melhor, sem saber das nossas necessidades? Isso não é organização. É imposição do setor.” (Rafaela V. Bairos – 2º período de Enfermagem)

“Deveriam segmentar os murais por assunto. Isso melhoraria a organização e não excluiria cartazes.” (Ghiuleyan Lopes – estudante de Publicidade)

“Essa nova regra ajudou a organizar nosso espaço. Agora as pessoas respeitam os cartazes e não saem retirando quando bem entendem.” (Suzamara de Moraes – Atendente da cantina)

“Não tenho o hábito de ver os murais, mas não concordo em perder informações por falta de um simples carimbo.” (Jocemara Souza – 2º período de Enfermagem).

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.