Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Sábado, 04 de dezembro de 2021 - 04h12min   <<


chamadas

Matéria 0969, publicada em 10/03/2005.


:www.pucrs.br/famecos

Hagemman foi locutor do Repórter Esso

Hagemann fala sobre sua trajetória no rádio

Daisy Trombetta

            Jornalista, ex-deputado estadual, vereador de Porto Alegre por cinco mandatos, e um dos principais locutores do Repórter Esso. Essa é apenas uma parte do currículo de Lauro Hagemann. Ele esteve no Ielusc na semana passada para ministrar uma palestra participar da banca de apresentação de monografia de Diego Zucolotto, que aborda o tema “Futebol no rádio”, sob a orientação do professor Gastão Cassel.

Bem mais do que um simples narrador, o locutor esportivo tem o papel de transmitir informação e emocionar o público. Com essa visão, Diego discutiu se essas figuras praticam ou não jornalismo. De acordo com o orientador do trabalho, a maior dificuldade encontrada foi a falta de bibliografia sobre o tema. “Em virtude da falta de referências bibliográficas o trabalho dele ganhou característica ensaística”, ressalta. “O que ajudou é que o aluno tinha um foco definido de trabalho. Acho que ele chega a conclusões originais que parametrizam o tema ‘Locutor Torcedor’ pelo jornalismo e não pelo espetáculo”.

 

  

Do interior aos estúdios do Repórter Esso: a trajetória de Lauro Hagemman

 

 

            Nascido no dia 23 de julho de 1930, Lauro Hagemann é natural de Santa Cruz do Sul. Depois de se aventurar com colegas da escola no alto-falante da cidade, Hagemann foi convidado a trabalhar na Rádio Santa Cruz. Em 1950, saiu de sua cidade natal e foi morar em Porto Alegre com o objetivo de cursar uma faculdade de Direito. Na capital, procurou emprego em uma rádio, já que era a única coisa que sabia fazer até então.

A primeira tentativa foi frustrada. Hagemann foi reprovado em um teste da Rádio Gaúcha para locução comercial. Em contrapartida, recebeu um convite para integrar a Rádio Progresso, onde permaneceu trabalhando durante três meses. Se inscreveu para o concurso de Repórter Esso, mas jamais imaginou que se tornaria o principal locutor. Para surpresa de muitos, no dia 1º de junho de 1950, saía de uma rádio do interior para estrear no programa de maior credibilidade jornalística do momento. Como Repórter Esso, narrou acontecimentos importantes, entre eles, o suicídio de Getúlio Vargas e a criação da Cadeia da Legalidade.

Mas era necessário ainda mais. Hagemann se tornou um dos principais integrantes do Sindicato dos Radialistas e com isso, resolveu seguir carreira política. Foi eleito deputado, mas suas idéias comunistas o fizeram ser cassado em 1969. No mesmo ano, voltou para o radiojornalismo, trabalhando na Rádio Guaíba.

O Repórter Esso surgiu em 1941 como o mais importante programa jornalístico do rádio brasileiro. A credibilidade do noticiário era tão grande que o público só acreditava nos acontecimentos que fossem confirmados pelo Repórter Esso.

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.