Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Terça-feira, 07 de dezembro de 2021 - 13h12min   <<


chamadas

Matéria 0932, publicada em 23/02/2005.


:Veja Online

Lula: de "radical" a "pessoa polida"

Aluna fez análise de 19 edições no período das eleições 2002

Amcle Lima

As aparições de Lula nas capas da Veja (a revista semanal de maior circulação no país e na América Latina) foram analisadas pela aluna de jornalismo Cláudia Lopes para confecção de sua monografia. A autora selecionou 19 capas de um total de 51 lançadas pela revista no período de julho de 2002 a junho de 2003. A aluna se propôs a estudar o “sentido produzido pelo discurso” nas primeiras páginas do semanário e no contexto das eleições presidenciais de 2002. “Muitas vezes analisamos e discutimos sobre matérias e reportagens de jornais e revistas, porém as capas não recebem o mesmo tratamento”, diz ela na introdução do trabalho.

A escolha de Veja se deu devido à relevância desse veículo impresso na sociedade brasileira. “A revista existe há mais de 36 anos e apresenta uma tiragem maior que um milhão de exemplares”, comenta Cláudia em sua monografia. “Optei pela construção da imagem do Lula no período pré, durante e pós as eleições de 2002 em função da continuidade em que o ‘personagem’ foi apresentado”, diz ela. A aluna destaca a transformação no modo de mostrar o então candidato do PT e posteriormente presidente no espaço de tempo estudado. “Chamo de ‘camaleonismo’ as diferentes formas ou posturas como ele foi mostrado”, menciona ela em seu texto.

Segundo o professor Pedro Russi, orientador da pesquisa, a idéia era justamente trabalhar os conceitos de “personagem” e “camaleão”. “Assim como o camaleão o personagem também muda em função do cenário e do contexto”, diz ele. “No caso um personagem criado pela revista”, complementa. Cláudia afirma que em outros processos eleitorais Lula foi apresentado como “um sindicalista radical”, entretanto em 2002 a imagem apresentada “foi a de uma pessoa polida”. A autora ainda considerou em seu trabalho o enquadramento em torno do candidato vencedor, seus adversários políticos e o Partido dos Trabalhadores. Dessa forma ela fez uma “dissecação” das capas e dos elementos nelas contidos: fotos, cores, imagens, textos etc.

A monografia, intitulada “O camaleonismo de Lula: uma análise do discurso apresentado nas capas da Veja nas eleições de 2002”, será defendida por Cláudia no dia 1o de março, às 19 horas, no anfiteatro do Bom Jesus/Ielusc.

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.