Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Terça-feira, 07 de dezembro de 2021 - 13h12min   <<


chamadas

Matéria 0810, publicada em 27/09/2004.


Debate marca Dia Internacional do Turismo

Daisy Trombetta

Programa Nacional de Turismo Rural da Agricultura Familiar. Esse foi o tema do debate realizado hoje, 27 de setembro, no Ielusc em comemoração ao Dia Internacional do Turismo. O objetivo é explicitar e promover o desenvolvimento rural sustentável através da implantação e fortalecimento das atividades turísticas, gerando mais postos de trabalho e melhorando as condições de vida no campo.

O ponto alto do evento foi marcado pela palestra com Valter Bianchini, secretário nacional da Agricultura Familiar. Foram discutidos temas como: a permanência do homem no campo - garantindo-lhe uma boa qualidade de vida e renda, sem contribuir para o êxodo rural - apoio à agricultura familiar e às organizações que a representam e, por último, os recursos que devem ser destinados ao agricultor para que ele possa crescer. “Apesar de Joinville ser considerado um pólo industrial, a agricultura ainda tem muito a oferecer para o desenvolvimento da cidade. Esse setor deveria ser mais valorizado do que a produção industrial”, declarou Bianchini.

As principais perguntas formuladas ao secretário estavam ligadas ao funcionamento das parcerias feitas nos programas. A postura do Banco do Brasil em relação à liberação de verba para o Pronaf (Programa Nacional de Fortalecimento da Agricultura Familiar) foi um dos assuntos. Segundo os agricultores, o plano falava uma coisa e quando chegavam no banco para participar, as regras eram diferentes. “Cheguei no banco e os prazos de pagamento e liberação da verba não eram os mesmos que eu tinha visto no programa”, enfatizou a agricultora Alice Krieger, 63 anos.

As cooperativas precisam ser compostas no mínimo por 90% de agricultores familiares para serem beneficiadas por programas do governo, como o Pronaf, por exemplo. “Está sendo importante conhecer todas essas restrições porque mesmo que não esclareça nada, pelo menos essas discussões mobilizam as pessoas a se unirem”, destacou o lavrador Miguel Schroeder, 60 anos.

Para o deputado federal e candidato a prefeito pelo PT, Carlito Merss, uma discussão como essa é importante, pois Joinville é um grande pólo e mesmo assim não valoriza o potencial da agricultura, que parece estar abandonada. “Essa área emprega cerca de 10 mil pessoas na nossa cidade e 90% da terra do município é de área rural. O que existem são problemas de diálogo entre as frentes para decidir quais as melhores decisões a serem tomadas”, explicou.

O evento foi dirigido pela coordenadora do curso de Turismo Elizabeth Tamanini, e contou com a presença de Anselmo Cadorin (Epagri de Santa Catarina), Onézio Zabot (Epagri Joinville) e Valter Bianchini. Cerca de 80 pessoas estavam presentes no evento, que durou em torno de três horas.

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.