Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Terça-feira, 30 de novembro de 2021 - 07h11min   <<


chamadas

Matéria 0739, publicada em 19/08/2004.


Estudantes também participam de campanha eleitoral

Monique Bione

Época de campanha eleitoral é assim: cartazes por todo lado, propagandas na televisão, rádio e impressos. Dentro do Bom Jesus/Ielusc há regras para maior controle dessas publicidades. \"Existe um acordo da direção com as coordenações acadêmicas para vetar todo tipo anúncio político dentro da instituição\", diz Marília Jusi da Silva, da assessoria de direção. A única coisa que pode ser feita é a divulgação de atividades das candidaturas nos informativos nos painéis espalhados pelos corredores e através dos diretórios acadêmicos.

Alguns acadêmicos do Ielusc estão trabalhando com políticos, como Fábio Marcelo Silva, estudante de jornalismo, da 8° fase. Está atuando como militante na campanha de um candidato a prefeito. A rotina de Fábio deu uma reviravolta grande, pois tem como função ir aos bairros de Joinville marcar reuniões com as lideranças. “Não tenho tempo para nada mais”, comenta. Fábio conta ainda que apesar de toda a correria, ser militante está lhe proporcionando maior conhecimento sobre o universo político. “A gente conhece todos os bastidores da vida política”, explica. “Antes, achava que político era tudo igual, que todos eram corruptos. Hoje sei distingüir o político de política. Os discursos podem ser todos parecidos, mas por trás tem uma finalidade nobre e que faz se diferenciarem”.

O lado negativo de participar do trabalho é descobrir que alguns eleitores são comprados por políticos corruptos em troca de comida, dinheiro, eletrodoméstico ou promessa de emprego. Para Fábio, é triste saber da existência desse tipo de suborno.

Priscila Evaristo, também estudante de jornalismo, não trabalha em nenhum partido, mas tem o pai como candidato. Priscila comenta: “Não atuo na campanha do meu pai porque trabalho e não sobra tempo, apenas ajudo, às vezes, quando está já perto da eleição, pois a correria é grande”. Mesmo não estando envolvida com a candidatura, sabe muito bem que nessa época não é fácil. O tempo de lazer com a família praticamente não existe, já que o pai tem a agenda cheia de compromissos.

Faltando 43 dias para as eleições para vereador e prefeito, os estudantes mostram decisão antecipada diante de qual candidato votar. Apesar dos indecisos, a enquete feita pela Revi para avaliar a quantidade de eleitores que sabem em qual candidato vai votar no dia 3 de outubro mostra que dos 20 entrevistados apenas 8 ainda não se decidiram.

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.