Revi Bom Jesus/Ielusc

>>  Joinville - Sábado, 04 de dezembro de 2021 - 05h12min   <<


chamadas

Matéria 0694, publicada em 01/06/2004.


:Mário Espinosa

2ª Semana de Enfermagem

Terapias alternativas enriquecem a 2ª Semana de Enfermagem

Fabrício Porto

Estresse, ansiedade, impaciência e preocupação constroem uma redoma na vida das pessoas atarefadas, esgotadas e repletas de compromissos profissionais. Com o objetivo de mostrar alternativas para melhorar a qualidade de vida, a “2ª Semana de Enfermagem” do Ielusc (Instituto Educacional Luterano de Santa Catarina), os alunos do curso superior de Enfermagem marcaram presença nos três dias de palestras, do dia 25 a 27 de maio. As palestras tiveram seu fechamento com o tema: “Cuidando de Si”. Bioenergia, ioga, acupuntura e reik, foram assuntos discutidas durante a explanação dos palestrantes. Todas as técnicas debatidas buscam o equilíbrio de energias do corpo humano.

Para a enfermeira Guisela Burger, com 40 anos de profissão, as maiores dificuldades do mundo atual são o desgaste do ser humano e a dificuldade em achar a felicidade. Ela destaca o pensamento holístico como provedor de uma harmonia entre o corpo e o ambiente. Em sua opinião, o enfermeiro tende a concentrar uma dupla responsabilidade, pois tem a responsabilidade de conservar a energia do paciente e de si. “O cuidado não convive com o excesso, nem com a carência, mas sim com a justa medida”, assegura a enfermeira.

O ioga foi abordado com exercícios de relaxamento entre as alunas de enfermagem . A palestrante, administradora de empresa e professora de ioga, Natalia Mitseu Uehara, falou sobre a importância de manter o corpo, mente e espírito em equilíbrio. “Você tem de viver o ioga”, ela afirma que a felicidade pode ser adquirida também no interior do ser.

A medicina tradicional chinesa foi demonstrada através da acupuntura. A aluna de enfermagem Luciane Almeida resgatou a história dessa técnica milenar exercida desde 2797 a.C. A aluna explica que existem 12 meridianos, ou canais de fluxo de energia interagindo o corpo com o espírito. Esses canais entram em contato com o ambiente por meio de pontos de acupuntura, chamados de “lagos de energia”, que são estimulados por agulhas ou massagens.

Outra medicina alternativa também voltada para o equilíbrio entre o corpo e a mente é o reik. A advogada e palestrante Ana Siedschag, conhecida com Tilin, lembra que esse tipo de tratamento ainda não está regulamentado pelo governo. A imposição das mãos sobre o paciente pode se estender por até 40 minutos, removendo os bloqueios energéticos do corpo. A terapia tem em sua essência a utilização de flores para a cura de ansiedades, medos e da impaciência. Algumas flores como o mínulus, têm por objetivo melhorar a convivência do paciente com seus medos. A impaciência, segundo a filosofia reik, pode ser combatida através de uma flor chamada impatiens.


 

800x600. ©2005 Agência Experimental de Jornalismo/Revi & Secord/Rede Bonja.